As crises nos desafiam a sermos ainda melhores

Em agosto de 2019, resolvemos nos reinventar. Passamos a focar somente na produção de conteúdos digitais, inicialmente redação e textos. Paramos de fazer várias coisas e nos encontramos onde nos sentíamos melhores. Isso foi num momento de crise. E tudo correu bem nesse momento. As crises nos motivam, nos tiram o comodismo. Nos ensinam que nada vem fácil.

Mas aí veio 2020 e nos deparamos com um desafio maior: a pandemia da COVID-19. Nos resguardarmos como pessoas, nos reinventamos como agência. Mais do que já tínhamos nos reinventado em qualquer momento. Ali era o momento de colocar à prova nosso novo posicionamento e conseguimos.

Hoje, após esse primeiro ano de novos desafios, reaprendemos. Cuidamos de sites, gerimos conteúdo, nos aperfeiçoamos, estamos prontos para novos desafios.

Imagem de uma mão pintada fazendo sinal de dois, como um modo de pensar positivo diante das crises. Fim da descrição.
Vamos sair mais fortes. Estamos saindo!

Sim. Ainda existem desafios. E novas ideias ainda mais ousadas dentro da nossa nova proposta, nesse novo ciclo que iniciamos há um ano atrás. Quando a gente entende a nossa missão, faz o possível para ser o melhor naquilo que se pode. E não foge a luta. Porque a gente entendeu o desafio que viria por aí.

Preparado para o novo

E vimos muita coisa que antecipamos e já usávamos se tornar rotina. A 612 Comunicação já era home office antes dessa palavra virar tão comum. Integramos o máximo possível com os meios que a Internet nos dispõe. Se estamos saindo bem dessa, é por causa da estrutura que construímos nesses quase 3 anos e meio de existência como agência.

Momentos de crise nos ensinam a não desanimar. Nos ensinam que não é o fim. Como dissemos anteriormente, deles tiramos lições e nos reinventamos como profissionais e como pessoas. E nos ensinam muito a encarar o que vier, sabendo que nada na vida é fácil.

A pandemia não acabou ainda. Mas a tempestade dá sinais de Sol por entre as nuvens. Nesse momento, dá pra sair. De máscara. Do mesmo jeito que não se vai encarar a chuva sem o guarda-chuva.

O mundo que aflora aos poucos não lembrará em nada aquele que deixamos para trás no início do ano. Se tem uma coisa que aprendemos com o que vivemos, é que saímos mais preparados do que entramos. E prontos para recomeçar, superando todas as crises.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *