Como criar um tema filho para um site em WordPress

Uma das maiores dificuldades para quem mantém um site no WordPress é acompanhar a evolução dos temas. E toda modificação que você faz se perde. Isso porque você não usa um tema filho, que é fundamental para o funcionamento de um tema da maneira que você gostaria que funcionasse.

O Blog Josivandro Avelar usava até então o Twenty Sixteen puro. Agora alterei o tema para Luneta, que por fora parece o Twenty Sixteen. E é. Só que tema filho deste.

Para testar as funcionalidades do novo tema, é fundamental manter sempre uma página-cobaia, o que faço mantendo o Wampserver no computador. Ele é como um servidor, que permite a instalação de um site, que fica hospedado no seu computador.

O novo tema possui uma página 404 modificada, códigos <head> que não irão mais se perder, como o de coloração da barra de pesquisa do Chrome no Android, além de um novo rodapé com créditos adaptáveis ao ano, estando lado a lado o ano de fundação e o ano atual, que muda a cada primeiro de janeiro, sem precisar fazer isso manualmente.

O site da 612 Comunicação (que conta com o recurso de anualização no rodapé a partir de hoje) e os demais sites também usam temas-filhos. A única exceção até aqui é o Ônibus Paraibanos, que deve ganhar um child theme a partir da próxima atualização de tema.

O que é um tema filho?

No codex do WordPress, aprendemos que um tema filho é um tema que herda as funcionalidades e estilos de outro tema, chamado de tema pai. Os temas filhos são a forma recomendada de modificar um tema existente.

Ou seja, Luneta é o tema filho de Twenty Sixteen, que é o tema pai.

E para que uso um tema filho? Os motivos são principalmente estes:

  • Se você modificar um tema diretamente e o tema for atualizado, suas modificações podem se perder. Ao usar um tema filho você se certifica de que suas modificações são preservadas.
  • Usar um tema filho agiliza o desenvolvimento.
  • Usar um tema filho é uma ótima maneira de aprender sobre o desenvolvimento de temas WordPress.

Construindo um tema filho

Basicamente um tema filho se compõe de três arquivos básicos, ou melhor, de uma pasta e dois arquivos:

  • a pasta do tema filho;
  • o arquivo style.css;
  • e o arquivo functions.php.

Você deve criar um arquivo style.css no Bloco de Notas, Notepad ou Dreamweaver. Basicamente a estrutura de um tema-filho é assim:

/*
 Theme Name:   Twenty Fifteen Child
 Theme URI:    http://example.com/twenty-fifteen-child/
 Description:  Twenty Fifteen Child Theme
 Author:       John Doe
 Author URI:   http://example.com
 Template:     twentyfifteen
 Version:      1.0
*/

Em Theme Name, você deve adicionar o nome que você escolheu para o tema (como eu escolhi o Luneta), a URL do seu site pode constar tanto no Theme URI quanto no Author URI. Em Description você descreve o seu tema. Em Author você pode colocar o seu nome ou o nome da empresa para quem você está fazendo o tema.

O essencial (e a chave de tudo) está aqui: em Template, você deve colocar o nome do diretório do tema pai.

O que vai ligar o pai e o filho é o arquivo functions.php, que basicamente consiste nisso aqui:

<?php
add_action( 'wp_enqueue_scripts', 'theme_enqueue_styles' );
function theme_enqueue_styles() {
    wp_enqueue_style( 'parent-style', get_template_directory_uri() . '/style.css' );

}
?>

No mais, esse é o básico para que um tema filho funcione. Você pode a partir daí ir modificando os outros arquivos do tema pai e ir adicionando a pasta do tema filho. O resto é captado pelo tema pai.

Nunca se esquecer de fazer os testes em uma página cobaia, como eu fiz, antes de colocar no seu site.

Aqui você pode obter mais informações de como construir um tema filho para o seu site em WordPress.

A 612 Comunicação constrói sites! Entre na nossa página de contato ou mande uma mensagem por nossas mídias sociais, e solicite um orçamento para a criação de um site. Melhore a sua presença na Internet com a gente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *